Eu sou um título. Clique duas vezes para editar.

Exames realizados na clínica do Dr. Marcio Carlos de Freitas

Audiometria 

 

É o exame que avalia a capacidade do paciente para ouvir sons. Geralmente, é solicitado quando, em uma consulta médica, o paciente ou os familiares alegam que ele está ouvindo pouco. No entanto, pode também servir para complementar outros diagnósticos, como os de traumas, infecções e condições hereditárias.

 

Tipos de audiometria

- Audiometria tonal: avalia as respostas do paciente a tons puros, emitidos em diversas frequências, detectando, assim, o grau e o tipo de perda auditiva. É considerado um teste subjetivo, pois depende da resposta do paciente aos estímulos auditivos fornecidos pelo examinador. Pode ser feito por via aérea comum ou por via óssea.

- Audiometria vocal: avalia a capacidade de compreensão da voz humana. O paciente demostra sua percepção e compreensão da voz humana emitida pelo examinador. 

Pontecial Evocado (Bera)

 

É um procedimento objetivo, o que significa que não depende da colaboração do paciente. É fundamental que este seja acomodado da forma mais relaxada possível, com o mínimo de atividade muscular. Em crianças, pode, inclusive, ser realizado durante o sono. Muitas vezes, porém, são indicados sedativos, como o hidrato de clora, ou mesmo a anestesia geral.

Para a obtenção das repostas do potencial evocado, são colocados eletrodos de superfície nos lóbulos das orelhas, na testa e no queixo do paciente. O estímulo acústico é enviado por um fone e os resultados do exame são informados ao examinador por meio de ondas que aparecem na tela do equipamento.

O intuito do exame é determinar o limiar eletrofisiológico (limiar auditivo para cliques) e identificar a localização da alteração auditiva nas vias auditivas do tronco encefálico.

 

Indicações

- Para testar a sensibilidade auditiva de bebês, crianças ou adultos quando não for possível realizar outro método de avaliação com respostas confiáveis.

- Diagnosticar diferencial entre alterações retrococleares e cocleares.

- Monitorar cirurgia da fossa craniana posterior.

Vectonistagmografia

 

É a avaliação do labirinto que registra os movimentos oculares horizontais, verticais e oblíquos. O exame se baseia na captação da diferença de potencial elétrico entre a córnea e a retina na medida em que os olhos se movimentam.

O objetivo é verificar a existência ou não de comprometimento vestibular e o lado afetado, além de gerar o topodiagnóstico da lesão (periférico ou central), tipo de lesão e sua provável causa. Também é por meio do exame que se tem o prognóstico da lesão e o monitoramento da evolução dos sintomas. 

Emissões Otoacústicas (Teste da Orelhinha)

 

É um exame extremamente rápido, com duração média de 75 segundos para cada ouvido, e consiste no posicionamento de uma sonda contendo gerador de estímulos sonoros e um microfone na entrada do ouvido. O estímulo sonoro, com amplo espectro de frequência ("click"), percorre a orelha média e a cóclea e, estando esta com suas funções preservadas, emitirá "eco" em sentido retrógrado, o qual será captado pelo microfone no conduto auditivo externo. A condição ideal de testagem requer o correto e satisfatório posicionamento da sonda no conduto e que tanto o ambiente quanto o paciente estejam em silêncio. O método não quantifica a deficiência auditiva, mas detecta a presença de perda auditiva.

Processamento auditivo

 

A avaliação do PAC é realizada com crianças a partir dos quatro anos de idade e permite analisar e diagnosticar como o cérebro está interpretando a mensagem recebida. É totalmente indolor, depende da colaboração do paciente e é realizado dentro da cabina acústica com fones de ouvido.

O paciente escuta estímulos verbais e não verbais com distorção. Ele precisa ouvir e produzir oralmente ou apontar uma figura ou palavra escrita para produzir a resposta sensorial envolvida.

A avaliação do PAC deve ser posterior à audiometria completa (audiometria tonal + audiometria vocal + impedânciometria) e recente (menos de três meses). A duração varia de 60 a 80 minutos e, em alguns casos, há necessidade de mais de uma sessão para completar a avaliação.

Nasofibroscopia - Nasossinusal

 

Exame realizado para visualizar as cavidades nasais para avaliação de obstrução nasal, Sinusite crônica, Rinite, Desvio de septo nasal, hiperplasia de adenoide "carne esponjosa", tumores nasais e outras doenças.

Realizado normalmente com o paciente acordado e no consultório, temos a disposição de nossos clientes as fibras rígida ou flexível o que torna mais agradável a realização dos exames para os pacientes. Utilizamos equipamento de vídeo e gravamos digitalmente os exames.

Nasofibrolaringoscopia

 

Exame realizado para visualizar as cavidades nasais para avaliação de obstrução nasal, Sinusite crônica, Rinite, Desvio de septo nasal, hiperplasia de adenoide "carne esponjosa", tumores nasais e outras doenças.

Doenças da faringe como lesões da mucosa, tumorações, doenças infeciosas, doenças da amigdala, flacidez dos tecidos  da faringe para o ronco.

Doenças da laringe como lesões da mucosa, doenças infecciosas, tumores, nódulo das pregas vocais "Calo das cordas vocais", paralisias laringeas ou das pregas vocais.

Realizado normalmente com o paciente acordado e no consultório e com a fibra óptica flexível. Utilizamos equipamento de vídeo e gravamos digitalmente os exames.

Laringoscopia

 

Exame realizado com anestésico tópico (Spray de xilocaina) e com o paciente acordado no consultório.

Doenças da faringe como lesões da mucosa, tumorações, doenças infeciosas, doenças da amigdala e outras.

​Doenças da laringe como lesões da mucosa, doenças infecciosas, tumores, nódulo das pregas vocais "Calo das cordas vocais", paralisias laringeas ou das pregas vocais.

Utilizamos equipamento de vídeo e gravamos digitalmente os exames.