Gripes e infecções

 

O outono, finalmente, deve fazer as temperaturas caírem em Santa Catarina. Passado o calor intenso, agora, tudo indica que a estação abrirá caminho para dias de tempo mais próximo ao inverno do que do verão. Mas, enquanto a população tira os casacos do armário, vale também atentar para a manutenção da saúde.

 

A troca de estações, com temperaturas em queda repentina, favorece a incidência de doenças das vias respiratórias. Na lista, estão as incômodas sinusite, faringite e laringite, além da temida pneumonia.

 

De acordo com o otorrinolaringologista Marcio Freitas, a chegada do frio motiva a população a permanecer por longos períodos em ambientes fechados. Soma-se a isso o fato de que os dias ficam mais curtos e, consequentemente, a radiação UV do sol diminuiu. Dessa forma, os vírus e bactérias ganham força acometendo crianças, adultos e idosos.

 

O médico explica que, em geral, as doenças das vias respiratórias exigem hidratação adequada e, dependendo do quadro, anti-inflamatórios, antibióticos e antivirais. Os sintomas variam conforme a enfermidade, porém, são mais sentidos em regiões específicas do corpo, como cabeça, no caso da sinusite, e garganta na faringite e laringite. Febre, tosse, secreção e rouquidão também são comuns.

 

Além disso, essa época do ano ainda facilita a transmissão de resfriados e gripes. Elas podem ser causadas por vários tipos de vírus, incluindo o H1N1. "Normalmente, a gripe A provoca febre mais alta e pouca secreção nasal e pode evoluir para um quadro de insuficiência respiratória", alerta.

 

Para minimizar as chances de ser acometido por doenças respiratórias, bem como gripes, é importante se manter saudável. Segundo Freitas, os cuidados incluem alimentação adequada e não permanecer em lugares fechados, principalmente, com pessoas que demonstram sintomas de gripe. Vacinação, lavagem frequente das mãos e medidas comuns de higiene também são essenciais.